Bem-Vindo

Vai acontecer...
Newsletter
E-mail:

Destaques e Notícias
Conferência assinalou a importância de “Aprender a Ser Feliz”
Mais de 50 de participantes assistiram à conferência “Aprender a ser feliz”, que decorreu no auditório da Biblioteca Municipal de Cantanhede, no passado dia 22 de março.

O evento está inserido no projeto “Tardes Comunitárias: Dar + Vida aos Anos”, que teve a sua apresentação a cargo do prestigiado psicólogo clínico e professor catedrático, Carlos Fernandes, e com a presença do vice-presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, Pedro Cardoso.

Na sessão, o orador partilhou com os presentes a apresentação intitulada “Ser feliz”, e, ao longo da sessão, várias técnicas de relaxamento.

Pedro Cardoso destacou “o vasto currículo de Carlos Fernandes, prestigiado psicólogo clínico, de onde é membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, e professor catedrático da Universidade de Aveiro, é sem dúvida uma referência incontornável da medicina em Portugal”. A finalizar o autarca agradeceu “mais esta colaboração deste homem de qualidades reconhecidas e que faz engrandecer a educação e da medicina neste país”.



Sobre Carlos Fernandes
Carlos Fernandes é professor catedrático da Universidade de Aveiro e psicólogo clínico (membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses).

Doutorado em Psicologia Clínica pela Universidade de Coimbra (1994) e pós-graduado em Neurociências pela Universidade de Oxford (Reino Unido), obteve agregação em Psicologia na Universidade do Minho. É docente universitário desde 1892, tendo lecionado nas Universidades de Coimbra, do Minho e Católica de Braga.
Carlos Fernandes publicou vários livros, capítulos de livros, nacionais e internacionais, bem como artigos em revistas de circulação internacional e em livros de atas. Participou em 17 projetos de investigação sendo investigador principal em diversos deles. Possui 10 patentes e registos.

Coordenador de PsyLab (Laboratório de Psicologia Experimental e Aplicada da Universidade de Aveiro, Carlos Fernandes é Investigador do IBILI (Instituto Biomédico de Investigação da Luz e da Imagem, Universidade de Coimbra). Efetua avaliações clínicas forenses desde 1986 e é membro da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Mira (Comissão Restrita).

É docente da Universidade Sénior de Mira e subdiretor do Departamento de Educação e Psicologia da Universidade de Aveiro.

Em Tardes Comunitárias
Nesse âmbito, todas as quartas-feiras, entre as 14h30 e as 17h30, irão decorrer ações que podem incidir em exercícios de ginástica e outros desportos ou em debates em torno de matérias tão diversificadas como a saúde e segurança, literatura, artes plásticas, turismo e a proteção civil, entre outras, nalguns casos a partir da análise de documentos ou da projeção de filmes. Por outro lado, estão previstas atividades de acentuada componente lúdica, como visitas guiadas, debates literários, ou apenas convívio social ativo.

Os interessados podem comparecer livremente à primeira edição, durante a qual devem formalizar a sua inscrição, o que é possível fazer também na Casa Francisco Pinto, na Rua António José de Almeida nº 3, em Cantanhede, ou através do tlf. 231 410 123 e do e-mail tardescomunitarias@cm-cantanhede.pt.

O programa terá, assim, uma componente didática e formativa destinada a estimular o interesse de quem dispõe de tempo mas que geralmente dispõe de grandes oportunidades de ocupação a esse nível.

Na prática, o que se pretende é “Dar Mais Vida aos Anos” proporcionando oportunidades de valorização e realização pessoal para um público com mais de 55 anos e percursos de vida diversificados, através de encontros em que é dada também a possibilidade de partilharem a sua experiência e saber com outras pessoas.

23 Mar 2018
Mais Destaques e Notícias

 
Rede de Bibliotecas de Cantanhede
2011 - Todos os direitos reservados.