Skip Navigation Links
Início
Contactos
Planos 
Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios 2019-2028
O Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios do Município de Cantanhede (PMDFCI) para o período 2019-2028 (vigência de 10 anos) foi aprovado na Assembleia Municipal de 20 de fevereiro de 2019, nos termos do Despacho n.º 443-A/2018, de 9 de janeiro, alterado pelo Despacho n.º 1222-B/2018, de 2 de fevereiro. 
o PMDFCI visa estabelecer a estratégia municipal de defesa da floresta contra incêndios, através da definição de medidas adequadas para o efeito e do planeamento integrado das intervenções das diferentes entidades, definindo a responsabilidade sobre a execução das redes de defesa da floresta contra incêndios (RDFCI) de cada uma das entidades e da população em geral, conforme os objetivos estratégicos do Plano Nacional de Defesa da Floresta contra Incêndios (PNDFCI), do Plano Regional de Ordenamento Florestal (PROF) e do Plano Distrital de Defesa da Floresta contra Incêndios (PDDFCI).

Documentos:


Plano Operacional Municipal - 2019
O Plano Operacional Municipal (POM) é um plano anual, que articula os recursos humanos e os meios disponíveis das várias entidades intervenientes no processo, ao nível da vigilância e deteção, 1.ª intervenção, combate, rescaldo e vigilância ativa pós-rescaldo.

Pretende-se com este plano, articular os meios e recursos dos diferentes agentes de proteção civil presentes no território do concelho de Cantanhede, para fazer face ao fenómeno dos incêndios rurais que, anualmente, afetam o concelho de forma a que a capacidade de resposta face a uma emergência, provocada por um incêndio rural, seja mais rápida e eficaz e que todos os intervenientes se encontrem articulados e coordenados em todas as situações.

POM - 2019
Plano Municipal de Ordenamento Florestal
O Plano Municipal de Ordenamento Florestal prevê a elaboração do diagnóstico da situação actual do Município de Cantanhede em termos dos recursos florestais existentes. Nesse sentido, além da elaboração de dois inventários, um para avaliação da potencialidade de crescimento das espécies florestais principais, outro de combustíveis, será realizada uma carta de uso do solo com legenda detalhada no uso florestal, incluindo a presença de espécies invasoras.

O documento em causa, elaborado pela Escola Superior Agrária de Coimbra, através de protocolo celebrado com a Câmara de Cantanhede a 10 de Março de 2008, estabelece os termos e as condições em que esta instituição de ensino superior, sob a direcção executiva da autarquia, irá elaborar os Estudos de Ordenamento para a Área Florestal do Concelho de Cantanhede que constituem a primeira fase o Plano Municipal de Ordenamento Florestal.

 






Município

Concelho

Turismo

Notícias
 
Agenda
 
Entidades
 
Documentação
 
Contactos
 

Serviços Online