Freguesia de Outil

Situada no sudeste do concelho, na margem direita da ribeira de Ançã, a 93 metros de altitude, dista cerca de quatro quilómetros da cidade de Cantanhede.
Esta freguesia compõe-se apenas das povoações de Outil e Vila Nova, idênticas em importância demográfica, mas diferentes em actividades que os seus moradores desenvolvem. Em Outil, sede, predominam as terras de lavoura - produz-se desde sempre o milho, o azeite, aveia e frutas; e em Vila Nova, se bem que haja também propriedades agrícolas, a actividade principal é a de exploração de cantaria, indústria que, pelos recursos quase inesgotáveis de pedreiras, dá trabalho a muita gente.
Ignora-se a data da fundação de Outil. Porém, indícios de ordem arqueológica apontam para que esta região tenha sido habitada pelos romanos. Dentre esses sinais destaca-se uma fonte de estilo romano que se encontra no cruzamento do caminho que liga as duas povoações da freguesia. Outro indício é a existência das ruínas de um castelo.
A Igreja Paroquial da freguesia é uma construção do século XVIII , com frontaria rematada por uma cornija. A porta é encimada por um frontão curvo. Contém várias imagens do século XV, salientando-se uma escultura de orago, Santa Maria Madalena, colocada no Altar-Mor. Das alfaias sacras são de destacar uma custódia e um cálice do século XVIII, ambos em prata com punções.



Junta de Freguesia

Presidente
Paulo Alexandre Pereira Santos

Secretário
Rosa Maria Marques da Silva Gabriel

Tesoureiro
João Manuel Fernandes Craveiro



Assembleia

Presidente
Carlos Miguel Silva Gentil

1º Secretário
Hermínia de Jesus dos Santos Matos

2º Secretário
Aida Estrela Póvoa

Membros
Amândio Gomes Beato
Maria Filipa de Castro Seixa Louo
José Dionísio Ventura da Cruz




Morada:
R. 20 de Dezembro 1519, nº. 21
3060-491 OUTIL

E-mail: geral@freguesiadeoutil.pt
Website: http://www.freguesiadeoutil.pt


Conteúdo atualizado a 18.09.2012