Ecocentro Móvel recolheu 6 toneladas de resíduos em 12 meses

O Ecocentro Móvel, serviço prestado pela INOVA-EM, acaba de completar um ano de atividade. Com o objetivo de recolher resíduos urbanos recicláveis de pequena dimensão, o equipamento permitiu chegar a uma grande parte da população do concelho de Cantanhede.

De entre os resíduos depositados no equipamento, a maior percentagem diz respeito a têxteis, livros, revistas, cápsulas de café e pequenos eletrodomésticos. Entre os locais nos quais foi depositada a maior quantidade de resíduos está a cidade de Cantanhede (2,5 toneladas), seguindo-se a vila da Tocha (605 kg).

A dinâmica deste projeto consistiu na permanência do equipamento, durante duas semanas, em diversas zonas do concelho. Ao longo de 12 meses, o Ecocentro Móvel passou por 17 localidades. Iniciou o percurso em Cantanhede, seguindo-se Ançã, Covões, vila da Tocha, Febres, Vilamar, Pocariça, Praia da Tocha, Cordinhã, Ourentã, São Caetano, Outil e Sepins. 

No total foram recolhidas mais de 6 toneladas de resíduos, número que de acordo com Idalécio Oliveira, presidente do conselho administração da empresa municipal de Cantanhede, “ultrapassou as expectativas iniciais”. “É essencial continuar a disponibilizar os meios necessários para que a prática da reciclagem seja, cada vez mais, uma constante no dia-a-dia das nossas populações”, considerou, adiantando que a INOVA-EM “continua empenhada em proteger o ambiente e promover a eficiência de recursos”.