Museu da Arte e do Colecionismo de Cantanhede

O Museu da Arte e do Colecionismo nasce da ação benemérita de Cândido Ferreira, médico, colecionador e escritor da Gândara, que doou ao Município de Cantanhede um acervo constituído por cerca de 800 mil peças reunidas em cerca de 100 coleções, que serão colocadas ao serviço da causa do desenvolvimento sociocultural e económico do Município de Cantanhede.

Este Museu será um equipamento de grande relevância patrimonial, deixando antever enormes benefícios para o Município de Cantanhede, quer no âmbito da oferta museológica e cultural, quer ao nível da atratividade turística e, em função disso, também de atratividade económica. Trata-se de um projeto pioneiro a nível nacional e, nos moldes em que está previsto, inovador a nível mundial.

Este novo equipamento cultural desempenhará uma função estruturante em todo o edificado, nomeadamente como espaço expositivo do grande acervo reunido pelo Dr. Cândido Ferreira, que será agrupado em grandes unidades temáticas, sob a coordenação do prof. Doutor Fernando Baptista Pereira, o qual definiu um programa museológico adequado à  musealização das coleções, no que diz respeito à organização dos espaços, percursos temáticos e condições de exposição que permitam tirar o melhor partido possível do grande valor patrimonial das diferentes coleções.

O Museu apresentará exposições temáticas muito diversificadas, nomeadamente:

- Arqueologia e Antiguidades egípcias, clássicas e orientais 
- Artes Decorativas, com destaque para a Porcelana da Companhia das Índias, Faiança Portuguesa, Vista Alegre, Vidros, Cerâmica das Caldas e de Alcobaça, além de têxteis e gravura;
- Pinacoteca, com pintura a óleo e aguarela do Romantismo, do Naturalismo e do primeiro Modernismo, integrando obras representativas dos principais pintores desses movimentos em Portugal;
- Artesanato e Culturas do Mundo, com artefactos e testemunhos musicais recolhidos em dezenas de países de todos os continentes;
- Numismática e História do Dinheiro e correlativos, com coleções de numismática grega, romana e islâmica, e de moedas e papel-moeda de toda a História de Portugal e dos seus antigos domínios coloniais;
- Medalhística, Postais ilustrados, Filatelia e História Postal 
- Filumenismo, lápis, miniaturas, botões, e várias outras coleções, numa ilustração da riqueza e da diversidade do colecionismo e dos interesses do colecionador.

Trata-se de um projeto extremamente ambicioso, onde se promoverão exposições, palestras, conferências e outras atividades que permitirão a este “centro cultural” funcionar como plataforma interdisciplinar em torno das áreas das suas diversificadas exposições, facultando o livre acesso do público a programas culturais e atividades educativas.

Cantanhede tornar-se-á "capital nacional e internacional do colecionismo", contando para o efeito com a inexcedível colaboração do Dr. Cândido e de todas as entidades e instituições portuguesas e estrangeiras que se têm associado ao projeto, mormente dos territórios ultramarinos onde Portugal marcou presença: Angola, Cabo Verde, Guiné, Macau, Timor, Moçambique, etc.

Considerando que um dos objetivos do Museu é ser líder de um projeto multipolar em rede, serão estabelecidos protocolos de cedências de longa duração ou exposições temporárias com outros órgãos da administração local, associações ou instituições públicas ou privadas com responsabilidades educativas, artísticas e culturais, ou pólos descentralizados por países lusófonos.


Morada:
Largo Pedro Teixeira
3060-163 CANTANHEDE

GPS: 40.346839, -8.591368


Conteúdo atualizado a 26.01.2022